Diocese de Baixo Carbono

A Diocese Divino Espírito Santo de Umuarama foi a primeira instituição da América Latina a aderir à campanha do desinvestimento, com o projeto de se tornar uma Diocese de Baixo Carbono.

No dia 04 de outubro de 2016, Dia de Sao Francisco de Assis, a Diocese Divino Espírito Santo de Umuarama, no Estado do Paraná, se tornou a primeira Diocese e também a primeira instituição da América Latina a aderir à campanha do desinvestimento, se comprometendo a se tornar uma Diocese de Baixo Carbono.

Integrante da Coalizão Não Fracking Brasil pelo Clima, Água e Vida (COESUS), a Diocese elaborou, em conjunto com a 350.org, um plano de eficiência energética, com autogeração de energia solar e geração de biogás através de resíduos orgânicos, para ser implementado nas edificações paroquiais e casas de formação.

Além disso, foi iniciado um trabalho de conscientização e incentivo aos membros da Diocese e à comunidade a repetir o modelo de eficiência energética nas indústrias, comércios, escritórios e residências, visando a independência energética e a redução das emissões de gases do efeito estufa.

A Diocese também trabalha com a formação e capacitação de seus membros, por meio de workshops e treinamentos, a fim de compartilhar e multiplicar os conhecimentos sobre práticas efetivas para a redução de gás carbônico (CO2) nesta e outras instituições católicas Brasil afora.

Em maio de 2017, a Diocese organizou a Grande Vigília pela Criação e pelos Refugiados Climáticos. Parte das atividades da Mobilização Global pelo Desinvestimento, a Vigília reuniu mais de 3 mil pessoas em solidariedade àqueles que precisam deixar suas casas por causa de desastres relacionados ao clima, e para orar por um futuro mais justo e baseado em energias renováveis.

“Como Bispo da Diocese de Umuarama, em comunhão com a Igreja Católica e atento aos apelos do Evangelho, compreendo com clareza as mensagens do Papa Francisco através da Encíclica Laudato Si, que nos convoca ao cuidado da Casa Comum por meio de iniciativas que defendam a vida como um todo. Não podemos seguir permitindo que interesses econômicos que buscam o lucro antes do bem-estar das pessoas, destruindo a biodiversidade e os ecossistemas, continuem ditando nosso modelo energético, baseado nos combustíveis fósseis. Sabemos que o Brasil conta com fontes abundantes de energias limpas e renováveis que não agridem a nossa Casa Comum. Por isso, acredito que a proposta de tornar a Diocese de Umuarama de baixo carbono é um dos caminhos práticos para se alcançar o que propõe a Laudato Si”, defende Dom Frei João Mamede Filho, Bispo da Diocese de Umuarama.

Dom Mamede é colaborador da campanha Não Fracking Brasil, coordenada pela 350.org Brasil e pela COESUS, tendo participado de ações nacionais e internacionais.

Thousands of catholic faithfuls gather in the Great Vigil for Creation and the Climate Refugees

FacebookTwitter